Como evitar os principais erros que uma empresa enfrenta na sua fase inicial



Imagine que um empreendedor abre o negócio de seus sonhos e em pouco tempo começa a perceber que o seu produto/serviço não gera atratividade o que diminui consideravelmente seu faturamento comprometendo as operações da empresa.

Esse cenário está próximo de muitos empresários, são micro e pequenas empresas que em seu cotidiano apresentam situações críticas, em alguns casos, devido a problemas estruturais em sua criação.

As oscilações políticas e econômicas do país, a burocracia existente no processo de abertura e a regularização de um negócio, as altas taxas de impostos, por exemplo, também pesam sobre as empresas em se firmar no mercado.

Em recente pesquisa realizada pelo Sebrae-SP sobre o comportamento das empresas no mercado demonstra que no Estado de São Paulo a taxa de sobrevivência é de 76,3%(*), o que reflete no fechamento de aproximadamente 1 em cada 4 empresas registradas no CNPJ antes de completar 2 anos no mercado.

Atribui-se como principais fatores que levam ao fechamento das empresas a falta de um plano de negócios e a capacidade do gestor em alcançar as metas e objetivos nele definido.

Neste sentido pode-se dividir em duas fases: A embrionária quando o negócio ainda está na fase de planejamento e após sua criação momento inicial das atividades.


Em fase embrionária o empreendedor deve preparar


Elaboração de plano de negócios

Fazer um plano de negócios, de fato, pode ser uma das tarefas mais difíceis e até um pouco chata para alguns, mas um plano bem-feito é a base para um negócio nascer organizado e sólido.

Um bom plano de negócios deve incluir o planejamento financeiro o planejamento de marketing e vendas além de outros que o empreendedor ache necessário para o bom desempenho de seu negócio.


Projeções financeiras em conformidade com plano de negócios


É preciso ter clareza quanto ao desempenho financeiro do empreendimento, saber se resultado é negativo ou positivo pode lhe ajudar a resolver certos problemas ou adotar medidas para sanear tais problemas.

O empresário não deve misturar seu dinheiro pessoal com da empresa, por mais que o sentimento de ser o dono seja grande.


Avaliar o mercado, oportunidades e concorrência.

O ideal, nesse ponto, é buscar entender quem são os concorrentes diretos, como eles atuam, quais seus diferenciais e qual a sua política de preços. Com base nisso, é possível traçar estratégias para atender um público diferente, oferecer serviços exclusivos e atuar de forma competitiva.

Vale mencionar que essa análise é um dos pilares do plano de negócios, o qual já citamos anteriormente. É com base nessa avaliação que você pode obter dados sobre:


· o segmento que pretende atuar;

· tendências e o contexto econômico desse mercado;

· perfil do público-alvo;

· fornecedores;

· profissionais.


Definir a Natureza Jurídica e o regime tributário adequado

Sabemos que a carga tributária brasileira é uma das mais elevadas do mundo, e é justamente por isso que você não pode se dar ao luxo de errar na escolha do regime e pagar impostos a mais que o necessário

É fundamental que inclua no planejamento financeiro um tópico sobre o regime tributário buscando reduzir os impactos dos tributos sobre o empreendimento.


No início das operações deve ter comprometimento com


Inovação e tecnologia

Na era da informação, não se deve mais perder tempo e dinheiro com a utilização de processos manuais, lentos e burocráticos, deve-se buscar alternativas para tornar a sua empresa mais dinâmica, atualizada e eficiente e capaz de escalar crescimento.

controlar o fluxo de caixa da empresa

O empresário deve ter um controle sistemático do fluxo de caixa da empresa. Esse é, sem dúvida, um dos erros mais prejudiciais para a continuidade da empresa, já que pode gerar graves lacunas no orçamento, chegando ao ponto de se inviabilizar o negócio.

atentar à legislação fiscal, trabalhista e as especiais segundo natureza jurídica

Uma das maiores dificuldades do empreendedor é a assessoria jurídica, muitos empresários não fazem este investimento e tendem a procurar o Advogado somente quando aparece algum problema relacionado ao âmbito fiscal, tributário ou trabalhista.

A vasta legislação brasileira e inconstante o que a torna complexa, nesse sentido atuar em conformidade é um grande desafio para o empresário que deve pensar na assessoria jurídica como uma medida para mitigar diversos problemas legais no futuro.


Criar estratégias para alavancar vendas

Muitos empreendedores de pequeno e médio porte ainda subestimam o poder do marketing para alavancar novos negócios, quando, na verdade, devem investir robustamente nas diferentes formas de se fazer marketing, especialmente com estratégia digital ou híbrida, neste caso o ideal é escolher aquela que mais se encaixa no tipo de negócio.

Em resumo, abrir empresa é, sem dúvida, uma missão desafiadora. Além de todos os processos e atividades que já fazem parte do próprio core do negócio, existem diversas variáveis que o empreendedor deve dominar para não fazer parte das estatísticas negativas do empreendedorismo.

Espero que esse conteúdo seja de valor e contribua para que seu empreendimento tenha longa duração, os pontos abordados neste artigo são para evitar os erros. Agora é com você!


As informações foram úteis, mas ainda duvidas e quer ser atendido por algum consultor jurídico, Clique aqui.


Gleidson Monteiro dos Santos: Advogado, MSc em Ciências Jurídicas pela Faculdade Interamericana de Direitos Sociais; pós-graduado em Direito Civil e processual civil, pós graduando em Direito Previdenciário.

24 visualizações

Posts recentes

Ver tudo